«No mundo, há gente notável!»

06/04/09

"HISTÓRIAS DE VIAGEM", VAI SER APRESENTADO DENTRO DE DIAS.

Dentro de dias, a coordenação da Expedição "Algarve-Guiné 2009", que partiu oficialmente de Lagos, em 10 de Fevereiro deste ano, rumo a este país do continente africano, vai publicar Online o "Histórias de Viagem". Numa prespectiva diferente, com uma visão mais aberta e até se calhar sem "papas na lingua", o diário desta viagem, conta a história com detalhes e visões pessoais, desta 2ª grande jornada, numa altura em que na Guiné, a equipa deu de caras com mais um momento triste na história deste país.
Contam-se histórias desta viagem, desde a sua saída do Algarve, assim como da travessia por vários países islãmicos. Mostram-se imagem de uma aventura, que retrata 13.800 Km em mês e meio, revelam-se desapontamentos, emoções, sentimentos, confrontos, entre muitos outros motivos. "Histórias de Viagem", pode também servir algumas "dicas" ou sugestões, para quem um dia pensar em "galgar" quilômetros até á àfrica quente...que fala Portugûes.
Dentro de dias será publicado, em forma de diário.

CONSCIALIZAR É PRECISO.

No mês da árvore e das florestas, dedicar um pouco do nosso tempo na Guiné, para justamente alertar para a importancia e dos cuidados a ter com a floresta, foi um dos momentos das acções pedagógicas do grupo expedicionário á Guiné-Bissau. Na Missão Católica de Buba, a manhã de 2 de Março, foi composta por várias sessões de esclarecimento ás crianças de várias escolas. A equipa levou consigo muitas sementes de arvores, onde o pinheiro manso
fez parte do "espólio". Uma acção com a colaboração da Junta de Freguesia de Portimão, Direcção Geral das Florestas e Ministério do Ambiente. As crianças, receberam cada uma um diploma, onde rubricam o nome da árvore que passam a apadrinhar, onde de seguida a cada sessão, foram semear a sua árvore de uma forma simbólica, nos terrenos contiguos á missão.
Ao todo cerca de 70 crianças, composta por pequenos grupos, participaram nesta acção, com a colaboração da equipa da expedição.
Numa altura em que o perigo de incêndios descontrolados assola a região, onde muitos desses incêndios são provocados pelo homem, devido a queimadas descontroladas, ou para obterem lenha para as suas tabancas, esta participação directa dos jovens em idade escolar, pode ajudar a mudar alguns pensamentos em relação ao seu meio ambiente. Justamente no decorrer desta acção com as crianças, um incêndio deflagrara ali a escassos 2 quilômetros. Parte da floresta do Parque Nacional das Lagoas de Cufada, numa extensão de 5 Km, ardeu desenfreadamente, só parando por acção natural devido á forte humidade que caía ao final do dia, junto ao rio grande de Buba.
Esta zona é habitualmente uma "vítima" dos fogos de grande impacto, ou seja proporções enormes de selva e floresta, ardem sem que possa haver uma ajuda para os debelar. Conscientes da gravidade do problema, estas 70 crianças, quiseram participar nesta acção, assumindo uma actitude responsável e preocupada, dado o tipo de questões que colocavam aquando da sessão de esclarecimento sobre esta matéria.