«No mundo, há gente notável!»

11/02/10

ESCOLA DAS NAUS, ATENTA ÁS DIFICULDADES NA GUINÉ

O coordenador de projectos da Humanitarius, fez uma apresentação, a várias turmas da Escola das Naus em Lagos, sobre o papel e intervenção no apoio social e ajuda ao desenvolvimento, na Guiné-Bissau. Perante uma assistência de cerca de 60 alunos onde os professores, também assistiram, João Almeida apresentou um vídeo humanizado, na acção da Associação algarvia, aquando das suas intervenções no terreno.
Se a ideia seria "despertar" a uma maior consciencialização dos jovens, sobre os problemas, limitações e fragilidades do ensino na Guiné-Bissau, então poder-se-á dizer, foi conseguido. Atentos, interventivos, os "miúdos" da Escola das Naus, reagiram e entenderam a mensagem, sobre as diferenças entre, os dois lados do alicerce fundamental para a vida...a educação. A Humanitarius falou sobre a sua "operacionalidade" nestes países africanos, com grandes carências de meios e instrumentos para uma educação que se quer para todos.
No final de cada uma das intervenções, o responsável "desafiou" a assistência, a colocar perguntas. Apesar de alguma inibição, as questões postas por jovens alunos, foram pertinentes e interessantes, sinónimo de alguma consciência sobre o que viram e ouviram, da Guiné-Bissau.
Prova disso, alunos e professores, agilizam uma "campanha" interna, para angariação de materiais de apoio escolar, para uma escolinha, que por certo, receberá um sinal de esperança, destes alunos de Lagos, que motivados e apoiados pelos professores, vão desencadiar uma recolha de alguns materiais para os meninos Guineenses.
A MENSAGEM DE ESPERANÇA
Duas alunas, da Escola das Naus, pensam a melhor forma, de enviar uma "missiva" aos meninos e meninas de uma escola , através de mensagens de carinho e amizade, que, segundo manifestaram, gostariam de cruzar, com alunos africanos, no qual a Humanitarius internacional, poderá ser portadora já no próximo mês de Março.
A Associação de apoio social internacional, agradece a disponibilidade e interesse de professores, funcionários e alunos, pela forma carinhosa, como receberam a organização.