«No mundo, há gente notável!»

15/10/10

FORTE DO CACHEU: FRAGMENTO ESQUECIDO DA NOSSA HISTÓRIA

Poder-se-á dizer, que ali, onde os Portugueses fizeram, um novo "desenho" da sua história em 1588, pouco ou quase nada resiste, que nos faça recordar, da importancia do Cacheu como reduto fundamental de defesa, que os descobrimentos portugueses memorizam, mas que aos poucos, morreu, sem que a própria história, tenha percebido. Tudo está ao abandono!

Cacheu é uma cidade costeira da República da Guiné Bissau, que fica junto ao rio com o mesmo nome, situada na região Nordeste da província do Norte (que faz fronteira com a região do Biombo e região do Oio), tendo sido a antiga capital da colónia portuguesa. Foi a primeira feitoria portuguesa na Guiné, fundada em 1588, e serviu de entreposto para o comércio de escravos, tendo sido criada para o efeito, em 1675, a Companhia de Cacheu. Na região de Cacheu foram criados vários estabelecimentos portugueses ao longo do século XVI. A zona esteve dependente de Cabo Verde até à criação da província da Guiné Portuguesa, em 1879. Hoje...está praticamente irreconhecível. Cidade que manifestamente, revela as suas fragilidades, suas pobrezas e dificuldades, em gerir o património histórico.

A Humanitarius, todos os anos, visita o Cacheu, e nada mudou, desde a sua primeira visita, onde registou, as suas fragilidades, em foto e vídeo, numa reportagem que serviu, para chamar a atenção, sobre os "Patrimónios perdidos no tempo".
A Cidade dos descobrimentos (Lagos), quer dar oportunidade á história de poder contribuir, com a "recuperação" patrimonial do que pode ser recuperado.