«No mundo, há gente notável!»

22/03/11

UM ANO DEPOIS...RECORDA-SE O "DURO GOLPE" NUMA MISSÃO HUMANITÁRIA

Com um sentimento altruísta, cheios de coragem e espírito humanitário, a caravana da expedição Algarve-Guiné 2010, "ganharam" bons motivos para recordar. Apenas e só, porque a missão, seria interrompida. 9 pessoas, organizaram-se, e deram o seu melhor. Médicos, enfermeiros, técnicos de apoio social, fizeram-se á estrada, com um duo de aventureiros vindos da Madeira. Partiram rumo a Marrocos, Sahara Ocidental, Mauritânia, Senegal e ao 7º dia, chegariam á Guiné-Bissau. Pelo meio, avarias, e os habituais "jogos de cintura" que faz parte de uma aventura, que somou a outras 3 anteriores, o reforço e calibre de que corre por gosto...não cansa! Antes, a Médica Ana Lopes, sofreria um "duro golpe", no seu planeamento. A sua viatura avariava na noite anterior, e teve de seguir por via aérea. Volvidos 7 dias, todos se encontravam. O dia seguinte, seria reservado a desalfandegar o contentor, e partir para a jornada, mas...um telefonema do Adido da Embaixada, deitaria por terra todo o planeamento. O país (Guiné-Bissau) estava a viver uma situação de "intentona Militar - Golpe de Estado". Lá se foi a primeira fase da nossa jornada. Retidos em casa, por motivos de segurança, os expedicionários mais não podiam fazer, do que escutar a Rádio (RDP-ÁFRICA), onde continuamente nos actualizava. Os companheiros Madeirenses, acabavam de receber, a sua "Praxada", pois João Almeida e Helena Duarte, já tinham tido a sua dose, no ano anterior, com o Assassinato de Nino Vieira e outros tantos. Adrenalina ao máximo. Sem contentor, sem mais motivos para continuar, lá se fizeram á estrada, assim que as fronteiras reabriram, outros 6 mil quilómetros, e o regresso, com outras tantas peripécias. Há um ano, precisamente, um grupo acabou viajando, a caminho de uma aventura, que só merece ter continuidade.
Recordamos, um ano depois, o início merecido de uma nova história, talvez quiçá, daqui a uns. tempos Obrigado a todos