«No mundo, há gente notável!»

24/09/08

JOVEM POLITICO, PODE DAR VIDA NOVA A BUBA

Loa Natchare, responsável administrativo de Buba, futuro autarca local, aguarda com expectativa o processo de geminação com a cidade de Portimão, que ainda não foi rubricado. Embora Manuel da Luz, presidente da CM-Portimão tivesse "levantado um pouco do véu" sobre o processo, nada mais se soube até então. Recorde-se que a população de Buba (Guiné) ficaram eufóricos assim que souberam da passagem pela sua região de um grupo de pessoas numa expedição humanitária, que levaram a Buba vários donativos para as populações com roupa, calçado, brinquedos, livros e manuais escolares. Nessa visita os expedicionários foram recebidos com "Pompa e circunstãncia", onde numa cerimónia protocolar, os Bubenses depositaram muito confiança no processo que tarda em ser concretizado.
ENTREVISTA DE ESPERANÇA O autarca de Buba numa entrevista ao jornalista João Almeida, também coordenador do projecto, espera e acredita na boa vontade das decisões dos Portimonenses. Enquanto isso Loa Natchare não escondeu os problemas da vila, nem das populações. Sempre com uma esperança e confiança de que aqueles viajantes pudessem levar da Guiné a vontade de os ajudar. Natchare, mostrou ao grupo, como a população tem vontade em dar a volta unindo-se para desenvolver uma vila, mostrou a obra feita ao serviço dos populares, apresentando-nos essa "Força" viva que é o motor, que o faz caminhar para a frente, num país que 35 anos após a independência espera desenvolvimento e estabilidade.
Loa NacTchare, é um jovem politico, que parece reunir á sua volta uma mobilização de pessoas de várias étnias, para dar uma "golfada" de ar fresco, ou seja, dar melhores condições ao seu povo.
NaTchare, percorre semanalmente os 200 Km que separa Buba da capital (Bissau), esse frenético vai vem, tem um objectivo importante, estar presente na vida politica e social do país, procurando chamar atenções para a sua vila, aquela que acredita um dia poder vir a administrar.
Ideias e projectos, não lhe faltam. O jovem politico sabe dirigir prioridades e já tem algumas bem definidas. Atacar o mal pela raiz...o mesmo será pensar no saneamento básico que não existe, num plano de erradicação da pobreza, dar prioridade á educação e saúde local, entre muitos outros.
PROCESSO DE AUTARQUIZAÇÃO DO PAÍS...PRECISA-SE!
O processo Autárquico, pode avançar já em 2009, segundo esperam os responsáveis administrativos do país. Estes quadros, anseiam poder responder perante a sua área e populações, na convicção de chegarem a ser autarcas. A Guiné ainda não tem autarquias definidas, o processo pode vir a dar um passo importante, no que concerne, ao desenvolvimento do território. Para tal é preciso, que a politica governativa da Guiné, não tenha nenhum "tremelico" que possa pôr em causa tal processo. Recorde-se que a partir de 2009 até 20012, estão previstos grandes investimentos no país, promovidos por interesses externos. Pode ser um "Refresco", no ainda fragilizado sistema económico do país. A Guiné quer apostar, não em ajudas, mas na "massa cinzenta" nacional. O país aposta na competência de muitos quadros, embora não existam muitos, para a administração pública, pelo menos com formação adequada. Fomos procurar saber, por onde se podem dar os primeiros passos. Entrevista com o Director de Gabinete da secretaria de Estado da Administração do Território ao jornalista João Almeida (News international Africa Magazine).
(NOTA: Entrevista realizada em Março de 2008)
Mas para que a cooperação faça sentido, nada melhor que perceber, quem tem interesses objectivos para o desenvolvimento local.
PROJECTO DE RECUPERAÇÃO EM BUBA VAI AVANÇAR "SAUDE ALERTA", já tem as suas primeiras reuniões de trabalho agendadas, para a projecção da campanha de solidariedade para reconstruir o espaço da saúde em Buba, no sul da Guiné. A iniciativa é promovida e orientada pela coordenação do MEPT que recentemente chegou da Guiné, com um dossier de problemas confiados pelo responsável administrativo da vila, e do governador da região de Quinara. Propomo-nos: - Reconstruir e dignificar o Centro de Saúde de Buba - Orientar e acompanhar o desenvolvimento em obra de toda a recuperação. - Promover reuniões de trabalho com Direcção Regional de Saúde local. - Criar um espaço devidamente apetrechado de apoio á mulher grávida. O projecto desta vez tem um "Staff" mais reduzido, mas com a mesma filosofia, fazer chegar as respostas necessárias ás muitas dificuldades, encontradas no terreno. "Não conseguimos ficar indiferentes, a esta grande dificuldade num dos sectores mais frágeis da Guiné. A saúde local." "Recuperar esse centro de saúde, é um dos mais importantes apoios que podemos dar." Buba espera-nos. Nós vamos avançar! SAÚDE DOENTE NO SUL DA GUINÉ Bastou olhar, com olhos de ver, para nos apercebermos das grandes dificuldades com que se debatem os utentes e enfermeiro daquele a que chamam "Centro hospitalar de Buba". Sem recursos, o centro de atendimento, inventa...faz o que pode, para dar resposta aos casos mais graves. Cada mulher que ali recorre para dar á luz, sabe que corre muitos riscos. Falta tudo, desde material de tratamento, consumiveis para curativos e até o equipamento está uma miséria. Ora se este ultimo adjectivo choca, então convêm ver as fotos para se ter uma ideia do funcionamento do espaço. SAÚDE ALERTA, vai mobilizar profissionais de saúde, voluntários para ajudar na recuperação do espaço que se pretende novo. Com muito pouco, se pode dar muito. Enviaremos por contentor todos os materiais e equipamentos. Chegados á Guiné a nossa equipa "Alerta", passará ao plano de trabalho, e prometemos em 30 dias (aprox) ter um espaço com a melhor dignidade para o atendimento aos populares de Buba. Lá mesmo, no local desenvolveremos a recuperação desse espaço, aplicaremos todos os materiais necessários, exigiremos a boa conservação do espaço e sua manutenção, repararemos equipamentos que estão avariados ou danificados, e daremos um NOVO ESPAÇO a uma população tão querida como a de Buba. Buba fica a cerca de 200 Km de Bissau onde a distância é dificultada pela falta de um transporte com dignidade para doentes até á capital. A Cidade não tem uma ambulancia operacional. Queremos registar essa mudança. Queremos dar resposta a um apelo desesperado das gentes de Buba. Para isso, basta um pouco de vontade, de solidariedade e nós Saúde Alerta, construiremos um espaço digno de seu nome CENTRO DE SAÚDE DE BUBA.