«No mundo, há gente notável!»

04/05/10

HOSPITAL DE FARO ENVIA NOVO "SINAL" DE ESPERANÇA

Depois de ter doado equipamento de suporte e apoio clínico á Guiné-Bissau, destinados ao Hospital Simão Mendes, Saúde da missão Católica de Buba, Casa Emanuel e Hospital de Comura, o Hospital de Faro, tem uma outra doacção importante, destinada a Moçambique, a par da doação da ARS-Algarve, no campo da radiologia. Equipamentos, como macas, berços de maternidade, suportes de copa e de tratamento, carros de tratamento, suportes de soro, camas de enfermaria e muitos outros, destinam-se a Moçambique, dadas as necessidades manifestadas pelo Hospital provincial de Pemba (Cabo Delgado). A Administração do Hospital de Faro, de acordo com as preocupações manifestadas, pela ONG Humanitarius, sempre deixou aberta essa "janela" doadora. Recorde-se que por falta de financiamento inicial, para o envio de dois contentores para a Guiné, entendeu a ONG algarvia, entregar ao abrigo de um protocolo de cooperação, parte das doações concentradas em armazém, para o Hospital de Pemba. Aliás, a direcção do Hospital Moçambicano, já teria á alguns meses, emitido uma carta de reconhecimento, sobre os donativos cooperantes para a causa pública. A 11 de Maio, parte um contentor com alguns desses donativos para Moçambique, acompanhados pela equipa técnica da Humanitarius, João Almeida e Marco Bettencourt.
Recorde-se que em meados de Julho, seguirá outro contentor para Pemba com equipamento de radiologia e outros suportes médicos. Com o contentor, seguirá uma equipa da ARS-Algarve, para formação temporária na área da Radiologia e Ortopedia.

TRÊS FRENTES DE TRABALHO, EM SIMULTANEO NO ÂMBITO DA COOPERAÇÃO

Após seu regresso de Bissau, a Humanitarius, já está envolvida em três projectos de cooperação, com Moçambique, Guiné e Timor.
Em Moçambique, a equipa está já envolvida num processo de cooperação com a saúde, para o Hospital Provincial de Pemba (Província de Cabo Delgado). Numa parceria com a ARS-Algarve, a primeira frente de colaboração, doará equipamento de Radiologia, pese embora o Hospital de Faro, tenha também aqui, vários suportes de apoio clínico. Dentro de dias, parte para Moçambique o coordenador desta acção, que preparará, toda a parte logística, até Julho, altura em que dois quadros da ARS-Algarve, se deslocarão a Pemba, para várias acções de formação. O seu projecto, a par da entrega e instalação dos meios de Radiologia, acontecerão após apreciação do Alto Comissariado para a Saúde (ACS).
Para Timor, o SAÚDE ALERTA tem já uma dupla de experientes profissionais, Coordenadores de projecto, o Enfº Luis Isqueiro e a Enfª Fátima Peneiras, que trabalham nesta fase, o planeamento, de cooperação com este país, na área da saúde pré-hospitalar, assim como um plano de formação de quadros, durante um (1) ano. O Projecto e seus objectivos estão já na fase final, prevendo-se que em meados de Julho, possam ser conhecidos publicamente, numa Confª de Imprensa, que a Humanitarius e os seus coordenadores de projecto, falarão em concreto da sua missão.
Para a Guiné-Bissau, a Médica Ana Lopes, que avançou na expedição de Março com a Humanitarius, e que devido aos acontecimentos do 1 de Abril, não pode realizar a sua semana de formação no Hospital Simão Mendes, não baixou os braços, e chegada ao Algarve, começou logo a trabalhar. Ana Lopes em parceria com o Hospital de Faro, "abre uma janela para a saúde" num projecto de consulta directa com a Casa Emanuel (Orfanato) sediada na capital Guineense. Trata-se de um projecto de Tele-Medicina/Consulta, que envolverá outras colaborações, nesta frente de trabalho. O projecto de sua autoria e no qual será a coordenadora, poderá vir a nascer, ainda durante o verão.
A ideia é, tornar mais fácil, a consulta sobre casos clínicos de apoio ás cerca de 200 crianças da instituição, numa altura em que a clínica interna, está já a trabalhar com as colaborações de médicos e enfermeiros de várias nacionalidades. A Administração do HDF, já se prenunciou sobre o projecto, dando-lhe assim todo o apoio, que Ana Lopes (especialista em Diebatologia), necessitava, para dar corpo á ideia.
Para Isabel Joanning, do Orfanato Casa Emanuel, para além de ser uma mais valia, é uma "bênção", que muito ajudará, em patologias várias as muitas crianças ali internadas. Ana Lopes, neste quadro, terá a colaboração de vários colegas, de várias especialidades nestas "Consultas abertas" via Online em Tele - Consulta.
Foto: Helena Duarte
Logo: Humanitarius